Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
Alho
que
de
a
o
um
com
eu
me
em
do
para
uma
tinha
muito
da
não
na
estava
se
no
mais
ela
era
ficava
por
também
quando
pra
ele
as
ia
Ela
eles
mas
isso
casa
dois
seu
sobre
X
como
-
tudo
minha
sua
Eu
todo
fui
bem
cada
ao
pessoas
disse
dos
haviam
rua
os
dava
havia
pelo
tal
ficar
numa
que,
fazer
dentro
ali
la
onde
muitos
eram
outra
vez
meu
alguém
algumas
fazia
dia
mãe
dizendo
tempo
lado
amigos
meus
direção
atras
coisas
lugar
perto
canário
num
nas
então
São
menina
tinham
das
fato
momento
fotos
mesmo
ter
então,
respeito
nos
porém
foi
além
agora,
pela
encontrei
morava
anos
cama
grande
hora
antes
iam
Ele
depois
à
ora
ratos
outro
cabeça
nada
sempre
dei
amigo
ja
agora
elas
é
deixado
deles
fomos
rato
dar
embora
As
todos
namorado,
suas
novo
Paulo
começava
três
deixar
concerto
quanto
andando
e,
repente,
ser
alguma
B
fazendo
contente
genebra.
via
ver
quarto
X,
O
pensei
Então,
pequena
Não
tocava
muita
sempre,
fosse
volta
suposta
enquanto
mostrava
ponto
melhor
ficou
gaiola
fica
juntos,
colocava
percebia
velho
ela,
trabalho
mundo
colegas
perguntava
cima
tipo
velhinho
serem
afim
encontro
pequeno
rato,
televisão
chegavam
gatos
professora
naquele
tarde
seguida
formato
causa
pequeno,
descobri
logo
daquela
calma.
Maria
íamos
dizer
lago
bares
antiga
andava
nao
lona
qual
sei
levar
pro
Fiquei
maneira,
corria
dessa
casa,
arrumar
Joinville.
cara
talheres
contava
peça
tentando
outro,
ex-cunhada
eles,
atras,
morrido
fez
morar
sabia
desconfortável
feliz
saber
Fui
claro
tirado
falar
tensão
importante,
saiu
seus
dessas
centro
comigo,
aula
duas
eu,
pouco,
disse:
quero
oboé
dizia:
mim
carregava
ficavam,
Eles
conversas
importante
tia
estávamos
faziam
fila
tirar
sentia
tocava,
perguntas
pois
histórico
ligava
esmagá-la.Corri
está
bicho,
boca,
moça
gatinhos
estranho.Coloquei
Depois,
coisas,
restou.
bravo,
quebrada.Minha
minhas
animal
leve,
chegava
apalpava,
irmao
salvei
L.
morte.
voltávamos
cuidando
tia ".
Olhei
posters,
cheirou
mal.Em
extremamente
,
pequenos,
quiósque
encontramos
mulher
fariam
parecia
infância,
H.
sim
intermináveis
Fazia
E.
calor
bermuda.
Suíça
móveis,
L,
responder,
canário.
empregando
Quano
vamos
filho,
quinquilharia,
quarto.
" Não,
ruim
Acho
conta,
computador
irmos
pedia
filhotes.
irritava,
cheiro
deixavam
praia
cultura
casa.
alma
explosão,
provocar
continuava,
menina.
sem
esse
novo/velho
namorado.
bacia
osso
normal,
quebrou
pélvis
barriga
casado,
foram
golpe
dúvidas
ocorreram
momento.
corpo,
olhava
expelido
explodirem
histórico,
juntos.
almas
novo,
exigido
mandava
desde
msn,
passaporte
Elas
distrito
verdade
frança
suíça
novas,
fronteira
trabalham
mulheres
carro,
entrei
msn.
Haviam
nacimento.Depois
corpo
antigas,
destinadas
conhecer,
tendo
Nós,
lia,
sangue
mim,
errado
forma
desfilar,
mina
suposto
ministro
contanto
alto,
Viking
conhecia.
ligadas
« mandar »
sentir
diminuido
isso.Sohnei
voltava
Brasil,
motivo,
coincidia
ex-namorada
sobrinha
estar
mudando
pneumonia.Ela
abria
doses
trabalho,
teve
curiosidade
disse,
fechava.
fatal.Minha
dosagem
erro
conversa,
mesmo…Depois,
ouvindo...A
controlar,
remédio
produzia
moda,
poderia
ala
médico
disseram
sabendo,
ficaram
mandar
família
outras
desfiles
estante
escutásemos.
escura.
dia,
deitada
gatos,
embora,
teto
….. »
jusqu‘à
tamanho
gato
menor.
escutava
aquilo.Ele
magrinho.Um
respondia:
tranquille
ma
petite,
ills
faisant
rien.E,
aller
encontravam,
doit
tu
frente
lentamente,
Reste
estivesse
chegar
juntas,
clariente.Ela
estudando
Isang
Yun
meses,
tantos
aprendeu,
Paula
Mozart,
decidiu
mudar
professor.
irmãs.A
conseguir
esta
menos
padaria
antigo
professor
muio
isso.A
nova
lugar.Os
neste
andavam
ensinar
Paula,
caça
gatos.
Ivan
pessoais,
bolsas,
mochicas,
etc.
Íamos
João,
chegávamos
paramos
parávamos
tocava.
centro.Quando
consigo,
mochila
toca-discos
paradas
discorria
devida
importância
e/ou
história
intercalava:
suficientes
gravação
qeu
costas,
t‘écouter
montado
espectador.A
Por
fim,
distancia
tal,
algo
acontecer
menina,
tremendo
medo,
olhos
vais
buscassem
assim:Cada
começar
desespero
existia.
alie
existia.O
sumiu.Eu
assistindo
Maurice
Bourgue.
Estavam
« Je
classe
enxergar
madeira
cega
« Rua
conituasse
bar
chegassem,
houvesse
Depois
dali.Voltei
procurava
amiga
sumido.
perguntar
transando
compraríamos
importariam,
outra.
suas,
mãos.
Comecei
chorar
desesperadamente
"Não
aqui,
mãe.
vou
voltar
Suíça,
vou"
figideira
ela:
fora,
coisa
remover
gaiola.Tinha
intermináveis,
inclusive
ver.Eu
prata.
B,
ficado.
Nesse
apareceu
irmão
L
jogado
aceitou
indesejada
cerveja,
preocupar
tirariam
dali,
alunos
ofereci
Lhe
sanduiches.
trabalhando,
primo
presença
chamava
"Claro
vai
nossa
Era
noite.Eu
vitamina
ou
suco
um,
rua,
barracas
branca
formatos
circos
bicicleta
pequenos.Eu
cedo
emprestava
pedimos,
sentamos
usava
barraca.mas
chão.Quando
atravessando
pontes
vltar
Pequetita ».
acordar
vai,
ombro...Sonhei
alcançando
certo".Sonhei
imaginava.
correu
pombo
cheguei
cagar
mim.Eu
fugir
merda:
entendendo
parao
atravessava
pescoço,
ruas,
estavamosnos
disso
encontrar
eficaz.De
repente
coberto
merda
enorme
escorria
preferência.Ia
rosto,
mudava
Sonhei