Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
Caderno molhado / li

Eu estava na beira do mar com minha filha, de repente a lua apareceu, muito grande e iluminada, era linda. Comíamos pipoca e ao terminar minha filha jogou o prato no mar, falei que isso não era adequado de fazer e tentei recolher, mas as ondas levaram. Logo adiante o mar subiu e a sondar levaram o caderno e canetas deixados pelo meu marido. Corri e consegui recuperar o caderno, ainda que molhado. Estávamos num quarto de hotel, andar térreo, com portas antigas que davam diretamente para a calçada. Acordamos e íamos nos arrumar, felizes para logo passearmos.
Deus dos deuses / dmtr

Deus dos deusesSonhei que chegava em um lugar muito interessante onde haviam sete argolinhas de vidro jateado, furadas no meio com um led. eram arranjadas sendo duas na esquerda empilhadas e cinco na direita, como num grid.

Sabia que estavam ali ha milhares de anos, intactas, mexia nelas e desarrumava, ficava tentando deixar o mais intacto possível.

e elas transmitiam telepáticamente uma oração dos tempos imemoriais

Deus dos deuses
Aceita tua crenca em mim
Assim como eu aceito minha crençaa em ti

E era algo a ver com o fato que fomos criados por uma realidade virtual por um ser humano que nos criou sem querer "à sua imagem e semelhança" em um experimento parecido com o CERN.
Uma palestra / li

Era à tardinha, mas com ar da manhã e eu e minha mãe íamos no Clubr Dores para uma grande palestra sobre fisioterapia. Caminhamos e na nossa frente caminhava RP sem sapatos e sua mãe, e ele falava coisas sobre a surpresa em me rever ali. Cheguei lá e o salão estava lotado, e logo meu médico CK falava ao público e eu perguntava sobre meu caso é ele falava muito, quando percebi que todos estavam sabendo do meu problema particular. Logo, ele sentou ao meu lado e começamos a consumir outro palestrante, e de repente nós fazíamos carinhos. Pensei que talvez fosse assédio, mas eu gostava do carinho e da situação. O palestrante demorava para começar a falar e sentamos menina fileira de cadeiras na frente do palco, onde logo chegou um garçom e perguntou se queríamos cachaça ou espumante. Eu pedi espumante e fui servida em um copo grande de refrigerante.
Frio na praia / li

Cheguei no prédio de ACA e entrei no seu apartamento, os filhos estavam brincando perto e ela me disse que estava solteira. Saímos e caminhamos pela avenida beira-mar de capão da canoa. Na frente do bar Onda, encontramos MD, RCA e outras colegas de escola. Resolvemos caminhar na beira da praia, tirei os sapatos e na areia senti a água muito fria.
Crocs / Avê

Sonhei que era legal usar crocs e eu usava um crocs rosa shock com uma roupa preta. Eu usava ele e fugia de um assassino. Saltei de uma tirolesa, voei sobre a cidade e me senti muito esperta.
Meu corpo profanando / Avê

Sonhei que eu tava ficando com N e senti que saiu de mim uma gosma fértil, eu passei a mão e fui ver o que saiu e era uma gosma que parecia uma placenta com uma imagem. Eu achei muito bonita a imagem. Não consigo lembrar o que era, mas tenho a sensação de que era um quadro da Santa Ceia em tons avermelhados. Eu ficava mostrando pras pessoas orgulhosa do que tinha saído de mim.
Estranha manhã / li

Era verão e eu estava no meu apartamento e acordei e VK estava deitada no meu lado. Nos abraçamos e perguntei onde estava o bebê na sua barriga, e ela me mostrou que estava mais ao lado da barriga. Sentíamos como um grande amor, uma pela outro. Na outra parte do apartamento nossos maridos faziam suas coisas normalmente.
Bomba Kodak / Lua

Sonhei que arrumava um emprego e no meu primeiro dia encontrava uma bomba disfarçada de câmera descartável da Kodak. Em desespero, falava pra todo mundo sair de lá enquanto eu e um cara tentávamos jogar a bomba por cima de uma grade pra cair e explodir no terreno vizinho. Os braços ou a bomba pareciam muito mais pesados do que realmente eram e demoramos um pouco pra conseguir nos livramos dela. Ao cair no terreno, explodiu e ficamos todos bem.
Festa das garrafas quebradas / li

Encontrei algumas mães do ballet e fomos ao shopping, mas logo elas resolveram seguir para uma casa, no trevo da rua Euclides da Cunha, onde havia uma festa e parecia a casa da minha prima DRM. Entrei e estava cheio de gente, mal podíamos caminhar no pátio. Logo anoiteceu e vi amigos da época da adolescência e queriam repetir o q faziam nas festas do tempo da adolescência. Um ato era quebrar garrafas de refrigerante na borda da janela, e vi RS fazendo isso.
jim jones / gruszka

M. fugia sem se despedir ou avisar ninguém e se juntava a um culto estilo jim jones, cujo objetivo era o suicídio. ao invés de a ideia ser incutida aos "fieis" em conjunto, a lavagem cerebral era feita individualmente todos os dias, em sessões que duravam cerca de 40 minutos. acabei descobrindo seu paradeiro e fui convencê-la a voltar para casa e a desistir disso, mas ela estava completamente fora da realidade. depois de alguns dias, a sequestrei.

depois sonhei que voltava para casa, um apartamento onde eu morava sozinha, e A., que tinha os cabelos grisalhos embora não fosse velha, estava lá. eu me assustava e perguntava como ela havia conseguido entrar, ao que ela respondia que tinha uma cópia da chave. dei de ombros com uma certa indiferença, mas acho que estava contente em ter um pouco de companhia, ainda que ela não falasse nada e apenas andasse de um lado para o outro fumando cigarros.