Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
Bichos nos potes / Lua

Separei meus novos bichos de estimação em potes de vidro transparente pra ficar mais organizado.
A enguia quase morreu seca porque eu não consegui encontrar água pra por no pote dela.
A jibóia estava com muita fome e eu não sabia com o que alimentar, então ela ficou tentando me morder até eu conseguir segurar pela boca e começar a pisar em cima dela. Fiquei muito triste em estar fazendo aquilo mas não tinha outro jeito.
Amassei a cobra e fiquei a dobrando na esperança de que ela quebrasse igual madeira.
/ ????

a júlia e o frederico eram irmãos e moravam na mesma casa onde ele morava, em campinas. eu, que já estava longe, recebia um postal deles dizendo que deveria visitá-los algum dia, para conhecer o novo "membro" da família, uma leoa adotada. na foto do cartão, estavam todos abraçados no animal.
A. / Lua

Sonhei que meu amigo passou mal no elevador e foi vomitar num banheiro. Depois, quando voltou pro elevador, eu dei um abraço meio sexy nele.
Mano / Lua

Sonhei que estava andando com meu amigo e quando olhava pra trás eu via que o rosto dele estava se desfigurando e virando o rosto do irmão dele.
/ ????

eu conhecia o iggy pop num evento e ele ficava obcecado por mim, virava meu sugar daddy e me dava um apartamento.
Led / Lua

LedSonhei que estava viajando de carro com minha irmã e cunhada. Subíamos uma ladeira e na hora de cruzar a estrada, um ônibus quase batia na gente.
Seguimos viagem e comecei a reconhecer o local onde estava, que é um cenário que minha cabeça criou e usa até que com certa frequência nos sonhos. Fiquei contente por ver aquilo de novo e resolvi descer do carro.

Nos outros sonhos, eu geralmente ando a pé pela parte baixa de uma cidadezinha alegre que parece um pouco com Paraty no estilo arquitetônico e acabo querendo subir para uma cachoeira num morro. Então eu sigo e passo por um bairro distante, deserto e meio sinistro, sempre com muita neblina e chão molhado.

Passei pela cidadezinha colorida e fui na frente direto pra parte deserta. Olhei as casinhas pensando “nossa, igualzinho aos meus sonhos”. Avistei um homem que usava roupas de palha, ele me disse pra tomar cuidado com o chão molhado. Também me falou pra ir ver uma pessoa chamada Luz, porque eu ia gostar.
Voltei a olhar as casinhas e quando fui tentar entrar em uma, uma mulher de cabelo curto e branco abriu a porta e me convidou pra entrar. O interior da casa era colorido e iluminado, nem parecia que estava localizada naquele bairro. Ela usava um avental marrom de couro e tinha dois brincos de prata na orelha esquerda. Me levou para seu ateliê e me mostrou algo parecido com uma câmera antiga de cinema, mas que em vez de colocar filme, ela colocava fitas de led.

Ela começou a girar uma manivela e o led acendeu em cores lindas. Eu fui até um outro aparelho igual que estava pendurado na parede e também comecei a girar a manivela. O led acendeu e eu fiquei deslumbrada com as cores, peguei meu celular pra gravar um vídeo mas o led acabou pegando fogo. Ela disse que tudo bem porque era pra eu mexer com isso acordada.

Acordei.
/ ????

eu assistia a várias cenas de tortura em slow motion e planos de membros decepados caindo dos céus. nada tinha som.
Corredores e invasão / li

Estava na escola Santa Maria, pelos corredores caminhei e encontrei uma costureira que falou que fazia um vestido de noiva, com modelo bem complexo, e que as rendas haviam tido problemas. Logo encontrei a FB e seu marido e filhos. Meu marido veio conversar junto e pediunpara o marido dela encomendar uma pizza. Caminhando pelos corredores da escola, avistei FMP e tentei desviar, descendo para o subsolo, mas ela me encontrou e veio conversar, muito feliz. Falava que ia ver seu vestido de noiva com a costureira.
Meu marido e eu nos perdíamos pelos corredores da escola. Encontrei uma sala de reuniões com grande janela de vidro é vista para o mar. Um homem sem caráter foi falar mentiras ruins para meu marido e ele acreditava.
Andamos felizes nas ruas dem Porto Alegre. caminhávamos na rua com uma amiga e meu marido. Atravessamos o largo da Epatur para voltar para casa e encontramos um batalhão do exército norte coreano ali. Puxei meu marido é um militar falou que não podíamos passar, e que morando ali, teríamos pouco tempo para pegar algo em casa e desocupar o apartamento, que seria invadido por eles.
Axl / Lua

Sonhei que era o Axl Rose que dublava o personagem Chucky (Child's Play)
Pessoas invasivas / li

Eu morava em uma casa com grande janela de vidro. Morava sozinha e não sabia o que fazer na vida e na casa. Saí a caminhar e por horas estava em Porto Alegre e São Paulo. Passei por uma galeria de arte e vi X e sua esposa sentados na frente de uma galeria, furiosos com uma obra exposta e planejavam destruí-la. X estava magro, parecia rosto da época da adolescência. Falavam coisas pesadas e senti medo, dava a entender que agora era terrorista. Voltei para casa fugindo de X e logo uma senhora bate na porta da minha casa e diz que ali havia sido marcada uma reunião e eu falei que não, mas ela insistia. Eu fechava a porta e ficava uma fresta e Y tentava entrar pelo espaço. Fui para uma feira livre na rua e numa banca mais distante vimos o jornalista DG e ao ver o que ele vendia ali, pensouvque eu estava flertando ele é começou a me assediar. Vi no meu lado MA e me abracei e pedi para ele fingir que era meu namorado.