Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
Pensão / Hannap



Sonhei que ia morar em uma pensão. Era uma casa com muitas divisórias, muitos quartos.
Na entrada da casa havia um portão e uma espécie de guarita, onde ficava a gerente da casa.
A gerente era a minha colega de faculdade, Elisa Soares.
Ela continuava linda, sorridente e alegre.

Fui para o meu quarto. Não era um lugar agradável. Havia duas camas. Deduzi que iria dividir aquele espaço com alguém.
Meu quarto também era passagem para outros quartos. Achei que aquele lugar não seria confortável para morar.

Resolvi mudar a cama de lugar para deixar o espaço melhor arrumado.
De repente, na janela do quarto, pousaram duas araras muito grandes. Uma delas estava com o bico “desencaixado”
A outra arara pegou com a sua boca, o bico da outra e tentou ajeitar. Foi curioso ver uma arara sem bico.
O bico não encaixou direito. Então a arara voltou a retirar o bico da sua companheira e recolocá-lo, desta vez bem encaixado.
Estes dois pássaros se transformaram em um casal de humanos.
Um homem e uma mulher simpáticos, que entraram no quarto pela janela.

O homem começou a tocar violão muito bem. Eu peguei um segundo violão e consegui acompanhar ele.
Disse que se ensaiássemos poderíamos fazer um som bom.

Percebi que a segunda cama do meu quarto era na realidade um piano e isso me deixou mais alegre.
Logo vi que o meu quarto estava agradável, com a mudança da cama de lugar e a descoberta do piano.

Fui para a entrada da pensão, conversar com a Elisa e percebi que seria bom morar ali por um tempo.
exposição no edifício Santa Cecilia / nheery

Sonhei que estava organizando um evento de arte em Niterói no prédio que mora minha vó (edifício santa Cecilia). Luiza Machado tava na produção e já tinha tido neném. Eram grandes tevês antigas (videoscope) passando videos de um coletivo que misturava ação social com arte contemporânea. Kiko Dinucci também estava e me disse que tinha feito um video novo pra VHS, filmando um campo de futebol. “Eu não sei o que aconteceu no primeiro vídeo, eu fiquei igual Exu Caveira” e seguiu até o elevador pra avaliar o som proporcionado por um batuque na porta. Carla Perez apareceu perguntando sobre os videos e chamei Luiza Machado pra explicar com mais detalhes, precisei subir. Esperando o elevador eu pensei que era um privilegio poder organizar aquele tipo de evento e pensei que fazia sentido, pois a primeira gravação que eu lancei tinha sido gravada no salão de festas desse mesmo prédio.
leleco / nheery

Eu dei uma surra no Leleco.
Cachorros no caminhão / Nheery

Fui analisar a obra feita antes de entregar o apto alugado. Chegando la tava tudo certo, mas algumas coisas da minha infancia estavam la. Brinquedos principalmente. Olhei pela janela e um grupo de homens com muitos cachorros no meio da rua. Um caminhão vem e rapidamente todos os cachorros e homens sobem, o caminhão sai e da um salto como se tivesse passado por grande quebra molas... Era um dos cachorros.
Mergulho de cabeça nas pedras / Hannap


Sonhei que estava numa cidade turística com os meus pais. Meu pai já conhecia o lugar e estava dirigindo o carro. Minha mãe estava com fome. Paramos o carro no final da rua do centro da cidade, ao lado de um bar que eles conheciam. Minha mãe sentou-se em uma mesa para comer. Eu desci e fui explorar o lugar.

A rua terminava em uma escadaria que descia em direção à praia. Era uma cidade do norte do Brasil.
A praia era de rio. Desci a escadaria enorme até chegar na areia. Estávamos no meio da pandemia, mas havia muita gente amontoada naquele lugar. Fiquei um pouco distante.

No final da escadaria, antes de chegar na areia, havia uma pedra enorme, que cruzava a areia e invadia a água. Dava pra subir nessa pedra e pular na água. Fui até a ponta da pedra e imaginei que desse pra saltar de lá. Perguntei para um rapaz se dava pra pular de cabeça, se tinha alguma pedra embaixo.
Ele disse que dava pra pular, mas não vertical, porque tinha pedra no fundo. Tinha que saber pular.

Eu achei que ele estivesse exagerando na prudência. Resolvi pular de cabeça. No instante em que toquei na água o rapaz segurou o meu tornozelo e freiou o meu mergulho. Eu toquei levemente a mão em uma pedra e percebi que o mergulho era muito raso. Eu iria me machucar muito se ele não tivesse me segurado.

Levantei e agradeci a ele. Joguei o meu corpo suavemente pra dentro da água e comecei a boiar.
A água já não parecia de rio, pois havia um horizonte no infinito. Parecia o oceano.
Encontrei com o Dimitre boiando também.

Era uma sensação boa.
Paola Carosella / Hannap

Sonhei que eu estava em um lugar, tipo uma escola.
Eu ficava com uma menina bem jovem e com a Ariny.
Em algum momento eu fiquei a sós com a professora, Paola Carosella.
Peguei ela no colo e nos beijamos. Estávamos escondidos da turma.

Mas a Ariny apareceu filmando. Nos pegou de surpresa.
Eu reagi ficando sério e dizendo: olá, caloura!

Ela me disse que achava nós dois bonitos juntos, mas que eu deveria parar de seduzir todo mundo.
Eu estava feliz e não devia nada pra ninguém, mas entendi na hora que ela havia ficado magoada.

Fui com a Paola pra cozinha e disse: sabe o que seria muito bom agora, um chá de casca de abacaxi.
De repente olho para o fogão e tem um mamão formosa na chama do fogo.
Falei: que absurdo é esse? E desliguei o fogo. A Paola olhou pra mim muito calmamente e disse pra deixar, que ela estava fazendo uma receita. Eu admirava a Paola e tinha tesão nela.

Era muito melhor do que ficar com as meninas novinhas.
pueblo / nheery

territorio paisagem patagonica antiga a noite uma fogueira e uma mulher envolvida em pele de animal repete a palavra pueblo. eu fico um tempo ouvindo pueblo pueblo pueblo e a partir de um momento ela fala "não existe um povo que tenha sido extinto"
cogumelos são a base de tudo / zibag

sonhei que no mundo tudo era feito de cogumelos. a maior parte das coisas eram feitas de cogumelos esbranquiçados maiores, compondo 98% das coisas. mas o mais importante estava na formação dos 2% das coisas, compostos por cogumelos muito muito pequenos e avermelhados, que constituem as coisas mais importantes e complexas no mundo.
cogumelos são a base de tudo / zibag

sonhei que no mundo tudo era feito de cogumelos. a maior parte das coisas eram feitas de cogumelos esbranquiçados maiores, compondo 98% das coisas. mas o mais importante estava na formação dos 2% das coisas, compostos por cogumelos muito muito pequenos e avermelhados, que constituem as coisas mais importantes e complexas no mundo.
/ zibag

sonhei q estava no cassino. caminhava na rua do antigo cinema, indo pra avenida e mtas coisas aconteciam nesse trajeto. atravessado a rua um carro bem pequeno dirigido por um cara grande e gordo me atropelou, ele vinha devagar e não parou. eu fiquei sendo carregada na lateral do capo do carro, batendo no capo pra ele parar e ele seguia se divertindo com a situação. tinha uma mulher na carona dele, bizarro. dai consegui sair, não me machuquei. segui na rua em direção a praia. a ria havia virado mato, um rio cruzava. estava sozinha e uns caras me aconselharam voltar. qndo pulei o rio novamente eu cai nele, pedi ajuda mas a voz nao saia. me dei conta q estava sonhando e pensei em voar. abriram nas minhas costas asas de cigarra, transparentes e voei dali.
ainda antes de chegar na avenida encontrei a paula q queria ver roupas. tinha bastante gente ao redor e estávamos sem máscaras. falei pra ela q estava preocupada com isso.

no fim dos sonhos lembro q a Lua estava se agasalhando pq estava com frio.