Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
Cau
que
de
pra
a
um
o
com
uma
não
eu
no
do
se
minha
em
na
tava
mais
me
tinha
era
da
quando
amigo
ele
meu
mas
gente
uns
estava
Quando
vi
até
Fui
cara
como
eles
algo
bem
ela
umas
outro
A
andando
O
numa
fui
De
num
casa
pro
ao
também
ou
perto
ir
mesmo
eram
dia
Ele
dele
disse
fazia
os
velha
Não
esse
rua,
pela
sem
deles
direção
tirar
pessoas
tudo
parecia
nos
ter
à
caras
dentro
alguém
cara,
alguma
quarto
começaram
chamou
correndo
aqui
ficar
fora
meio
mão
Tinha
alguns
Olhei
azul
também.
mim.
para
voltar
Era
tem
sonho
senti
fazer
as
Me
pouco
estágio
tempo
novo
saiu
coisa.
conhecidos
prédio
tentei
-
correndo.
dois
cima
sozinho
nas
ver
Eu
dos
café
havia
lugar
pareciam
Um
dela
coisa
buscar
vez
olhos
enquanto
alto
bichos
conheço.
cidade
passamos
fica
procurando
atrás.
ali
ano
rolando
Corremos
soltou
caindo
Tentei
pelas
grupo
repente
última
nada,
irmã
expressão
muito
visto
meus
Comecei
casinha
céu.
tipo.
mata
sobre
metros
adivinhar
daquelas
cabeça
coisas.
tive
visitar
pulei
caixa
assim
outra
sair
crescendo,
algum
Então
grande
noite.
canto
ainda
ido
passava
deu
simples
acabei
lembro
riu
pude
casa,
pediu
cerveja
ele,
momento
certo
disse:
nada
cobertura
onde
arquitetura.
entender
porra
acontecendo.
Tinham
vidro
começou
garrafa
deles,
falava
você
nem
galera
ouvi
é
varanda
três
frente
indo
sangue
dela.
tomando
vendo
empurrando
sei
conhecia.
gênero
ruas
interior
Voltei
correr.
parei
olhei
agitada
autorizado
muda
briga
rotina
cor
bola
forte
mar,
complicando
verde
água,
que,
nuvens
'Nada',
gritos.
corais
Estava
debatendo
sentia
africanos,
seguro,
pegavam.
bêbados.
disseram
corpos
fazer?'
salva-lo
atingindo
terra.
vez.
toda
água
pés
diante
ação.
mãos
garrafas,
Copos,
generalizada.
peixinho
Escorreram
tanto
roxos
abrindo
sujeito
Fora
briguei
nenhum.
motivo
acabou
fugindo
Cês
(a
história
lembro.
sido
feia).
delas.
aparece
brigar
'Pra
brigarem.
consertar
Eis
coisas,
mudei
festa?
iam
escola/faculdade,
africanos
respondi.
crescendo.Eu
gostava,
(acho
normal),
atacar.
tentou
húngaro,
verdade
cubano,
autorizar
disse,
liga'
'A
crescer,
maluca/madrasta
jogava
não.'
jogávamos
mencionaram
esporte
time
habilidades
escapei
vezes,
grupos
surgir
gandes
montes
brancos
peludos
ai'.
'peguem
repente,
coisa,
qualquer
mexeu
consegui
apontou
Antes
olharam
pararam
tavam
quatro
cheguei,
brigar.
lua.
Pude
perceber
'podiam'
lobo
perguntar
falou
próxima
lua
céu
estava.
azul,
roupa,
cheios
escuro
chão,
claro
porrada
tempo.
vagava
passar
absurdamente
cidade,
saí
esta
essa'
diferente
poucas
pessoas.
Ao
olhar
cima,
'má
soltar
Ia
Aparentemente,
braços.
Todos
Quebrei
Vieram
tenho
certeza
:P).
queria.
porque
começo
vento
tocando
atacar
corpo,
caí
que...
Ploft!Tive
terrível.
Sonhei
peixe
foi
capturado
tentaram
matá-lo
inúmeras
rivais
sempre
salvava.
muito,
peludo.
(ou
segurava
cortes
pularam
vários
tomei
corri,
Chutei,
voltavam
causavam
tremor.
aquilo.
tentar
cômodo
beirada
atravessar,
quebrado.
mim,
mordendo
pedaços
garganta
uivando
imensa
lua.Estava
pijama
facas
defender.
pular
comigo
relação
apartamento
atenção
cabaninha
couro
animais
barranco
azulado
deixei
leite
inverno
copo
inteiro.
"Repara
dedo
ponte
morsas
ali".
Enfiei
começamos
descer
rápido
escadinha.
Numa
hora
não.
reclamei
estranho,
(estávamos
ficam
dada)
pingar
perto.
almoço
amiga
apareceu
dormindo
ela.
chefe
perguntou
poderíamos
sorrindo.Hoje,
mais.
Saímos
mesmo.
gota
Fomos
"Hummmhummmm"
comum,
éramos
vermelha.
bolinha
daquele
mato
todo.
destino
restaurante
ficava
naquela
velocidade
horário
sentido
chamando
vestidas
touro
conseguiam
portar
bichos.
"mamãnheee".
redondinho
Uma
nuvem
machados
curtos
cereja
"Dá
vinham
mesa,
dançar
escapar
acertavam
embrenhei
acordei.Tava
cozinha
tomatinho
dar
filmes
fotografar
passeata/manifestação
tomate
contrário
percebi
machadinhas
Achei
captura
bicho,
volta
parte
plana
terreno,
conseguia
acompanha-lo.
disse.
punhado
rodeando
povo
filho"
touros
marchou
confusão,
tentando
conter
arrebanhamento
(talvez
agropecuária
seja
outra).
Foi
jogar
rápido.
'Ei,
sofá
desenhando
duns
prédios
monumentais,
gigantes.
longo
casas
0
pedra
rua
direito
colunas
palmeira.
precisam
cheio
cinco
abraçar.
apareciam
folha
dessas
banco
pagar
livro.
penduradas
amarelas
dinheiro
luzes
antiga
seca
cartãozinho
começo,
feira,
pararam.
(eu
mãe
lugar),
tento
fugir
elevador
demora.
elevadores
surge
amigo,
acabado
congresso
precisando
cômodos,
pega
prende
atravessava
corria
nossa
procura.
tão
não.Tava
provavelmente
estranha,
fundos
ajuda.
capa
esquisito
palito
etc.
d'eu
trabalhar
apesar
costumava
bocado
conhecia
horas
mesma
forma.
aceitei
fomos.
comunicação
espécie
estranha
curso,
campus.
festa
papéis
entendido
ali.
Meu
sonhei
tarefa
Istanbul,
apê
cabana
forma
educação,
universidade
picolé.
"Seu
estávamos
cartão",
máquina
dizia.
"Que
seja",
pensei.
noite,
fila
esperei
trabalhava
tempão,
sim.
terminal
descobri
cartão
entrava
máquina.
mulher
dizia
cara.Eu
consciência
lembrar
setor
cheguei
contava