Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
apta
de
que
o
a
do
um
com
eu
uma
era
para
estava
na
me
muito
meio
ele
no
da
nao
mas
em
é
se
tipo
meu
lugar
minha
casa
pra
não
ser
num
as
tinha
sobre
mais
ia
ela
numa
ficava
por
bem
coisa
coisas
A
Eu
os
O
como
cor
rosa
dos
quando
fazer
falando
havia
Era
onde
ir
sem
pai
Estava
uns
disse
falar
dia
cachorro
nada
sair
umas
agua
eram
eles
ver
dele
alguma
Dimitre
seu
começa
precisava
pouco
gente
todos
ou
fui
cheio
mão
alguns
saco
outro
Quando
sala
Carla
jeito
quarto,
cozinha
azul
isso
mal
meus
chorar
parecia
andando
tudo
foi
muita
mar
ao
Savio
piscina
feito
fora
outra
tão
saí
pq
cara
Pascal
conseguia
ficar
nas
tive
repente
assim
estou
tem
essa
De
tomar
Carmen
ouvir
produtos
cheia
dois
pelo
algo
Encontrei
minhas
Casa
sinto
sentado
frio
Estou
espécie
até
mundo
pela
ficou
entregar
Tinha
carro
usava
encontrar
correndo.
ter
fiquei
estavam
mim
fala
quarto.
Um
resolvido
sai
primeiro
casa.
assunto
quarto
conforme
falo
sabia
Dimitre,
-
tomado
As
esperando
No
tambem
gente,
entre
levar
Lembro
pernas
clima
coisas.
produto
garrafa
extraterrestres
ensaio
chegando
especie
ninguém
Encontro
Na
Saímos
sozinha.
tento
muito,
estar
aconteceu
show
shopping
feliz
dentro
Martina
estávamos
quer
Isso
age
Mimoli,
falava
pai,
ondas
telefone
Mancha
rua
duas
cuja
agua,
logo
mesmo
varanda
atrás
tranquila
areia
alguem
nervosa
casa,
encontro
café
entrando
roupa
amigo
alto
aparece
Fim
Carla,
segundo
fazia
lado
cesta
pedaços
forma
deixando
pedindo
criança
consegui
escadarias
alto.
dela.
apto
encontrei
desesperada.
céu
exatamente
conseguido
aquele
nos
sua
Saio
gosto
humorado
jardim
carrinho
deixa
bolsa
Chegando
sendo
irmão.
banheiro
consigo
apareceu
Meu
rosa.
ainda
bairro
pulo
percebido
enorme,
algum
caminhar
A
raiva
esse
vez
dele,
estivesse
muito.
filha
ali
irritada
sentia
Acordei,
roupa.
frio,
braços.
Ventava
contrariado,
sandália
sim
completa
noção,
susto.
suave
percebia
cor.
tirar
Sentei
azul,
movimentava
maio,
modificando.
quase
haviam
vergonha
pontos
lua
entrava
praia.
estava,
puta,
incomodada.
vergonha.
varias
buraco
fofo
areia,
cruzadas
apenas
mexendo
câmera
fica
celular.
caminhava
dificuldade,
isso"
roupa,
resmungando,
nunca,
pressa
tiro
injetei
dose
(ela
dando
puxado
neon)
cachorro-bebê
ar,
transformou
100%
humana. Eu
bronca.
desesperada,
Korg
vestido
veludo
chá.
respire.
longe
estudio
preciso
monte
atravessar
parece
brincando
IMS.
cachorra,
insulina
resolver
mar.
problema
vista
Nesse
piscina.
cuidar
triste
assustada
Ainda
escadas
Caio
bebê
humano.
Enquanto
sonho. III)
latia
chorava
triste,
profundo
ser. Lembrei
aplicara
choro
subo
acabava
Não
porta
mesma
hoje,
24.
íamos
Assim
Dorgas.
gigante.
tudo.
caio
Pãodeforma
resto,
aparência
entro
Mancha.
transparente
glitter,
inveja
O
Dorgas
durou
metade
0
horas,
pinturas
fazendo
anos
Martina.
cozinha,
acabo
parecer
IMS,
lá.
rapido
Guerrinha
tomamos
vinho
juntas.
deixei
1
sozinha
chá
saio
ouvindo
Boards
of
Canada
rede.
sábado
tarde,
luminosos
puxando
água,
cenário
voce
Joao
higiene
Shampoo,
sabonete,
condicionador,
creme,
desodorante,
tivemos
ideia
banho
usar
percebemos
Flavia
entramos
sonho. II)
pegou
usando
Fui
mordomo
eus
dali,
pergutnava
visto
colher
cabo
vidro
insistia
chegou
questão
Livia
barriga.
Paula.
campo
alguém
ex
trabalho.
tenso,
ventos,
nuvens
redemoinho.
Todo
pedacinho
ácido
estranho
Ana
lembrava
Senti
apocalíptico,
estivessem
terra.
certeza
iria
acontecer.
estão
apreensivos.
Cachorros
latindo,
Itaipava,
ácido.
parecido
contrariar.
simpática
isso.
Tento
explicar
resolvido.
ouve
digo,
Entro
desespero
começo
compulsivamente
ouvido,
recapitular
combinado,
ignora
nos,
dor
deixar
Vou
nunca
vida
devera
isso,
aponto
dedo
educado,
bonito,
bebezao
opinar,
linguiça
pintor
Primeiramente
confortavel.
Dani
toda
serepele,
entendia
tanta
felicidade.
vi,
Rafael,
falei
"voce
troxa,
foder
relacionado
mesmo".
tres
sonhos
diferentes,
seguido
outro. I)
Itaipava
Joao,
conversando
novo.
Entramos
discussão
pintor.
Acabo
ai
rosto
tinham
Descemos
contava
macacao
parisienses
virou
filme
Los
Angeles.
barulho.
descemos
queniano
dono
bar
ventava
nossa
misteriosamente
desapareceu
importava,
caminhamos
fazem
perdi
queniano,
importava
perdida,
fome.
Ouvi
gritando
espera,
"Mimoli,
calor,
atrás.
furta
completamente
verdes.
Observava
praia
apoiada
"que
cores
mudavam
apertava
punho
meu.
verão
Apesar
Montmartre
feira
todos.
pedacinhos
panos
olhando
sacos
tapioca,
jeans
Sacre
Coeur,
encontramos
ano
carregando
cabelo
estamos
brincam
trabalho,
terraço.
Liguei
Gio
tempo
ensaio,
clube.
demitida
centro
aliviada.
mesmo,
aqui
gigante
terraço
aberto
praça
alimentação
comia
bisteca,
bom
bastante
proteína.
Começamos
madrinhas
chamando
Mimoli
tempo,
Miami,
aqui"
estao
acontecendo.
caramelos
vinho.
juntos
horrível
enjoada.
Eu
Copan.
Algumas
crianças
aconteciam
tal
produto.
porteiro
Chelo
sentido
querendo
percebi,
produto,
manhã
cedo
Finalmente
Copan
motivo
imaginei
talvez
primos,
alto,