Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
li
que
de
um
a
para
com
uma
o
eu
em
da
era
do
no
na
estava
minha
não
me
tinha
muito
meu
mas
casa
ele
se
os
ao
as
ela
vi
Eu
como
mais
nos
pois
pessoas
num
fui
mãe
pela
ali
seu
apartamento
quando
logo
eram
grande
percebi
numa
sem
repente
todos
O
casa,
meio
q
encontrei
A
dos
disse
até
meus
cidade
pelo
dentro
das
lado
rua
senti
Ele
estavam
ir
sala
fazer
muitos
lugar
mesmo
muitas
bem
sabia
ia
outro
queria
fiquei
dizia
ver
estávamos
medo
porta
frente
Era
dois
também
começou
Fiquei
ter
algumas
chegou
parecia
junto
outra
ficava
família
ser
tudo
falar
comecei
seus
sentia
isso
apenas
falou
entrei
parte
minhas
veio
ficar
estar
fazia
cama
ali.
quem
caminhava
pelas
toda
uns
tia
pq
conseguia
algo
nós
homem
tio
chegar
algum
janela
pai
dia
alguém
entrar
coisas
Percebi
resolvi
todas
ficou
começaram
assim
sempre
seria
embaixo
pensei
saber
Um
caminhando
outras
chão
pouco
dele
perto
nem
então
nada
ainda
mim.
Logo,
nunca
momento
pátio
é
tal
cabelos
sentada
vários
Achei
colega
Comecei
saiu
ex
Quando
pessoa
dava
loja
mesa
Em
precisava
esposa
procurar
chamou
clima
vez
mim
avenida
voz
forte
sozinha
senhora
manhã
anos
achei
alto
apareceu
dizendo
luz
santa
cozinha
cama,
sala,
crianças
teria
bebê
fosse
marido,
madrugada
dali
agora
esse
dela,
criança
aos
passava
morar
lembrava
chamava
olhos
porém
escada
dele.
música
tentando
móveis
conhecia
mostrar
rosto
verde
irmão
terraço
ouvi
tarde
bem.
janelas
deveria
gostava
cara
grande.
íamos
olhei
frio
cheiro
sentei
nenhum
baixo
saía
rapaz
canto
dei
legal,
pequenas
banco
sentado
sentir
dono
.
enorme
quente
dessa
passavam
dormia
talvez
lado.
comer
tons
sol
criança,
roupa
branco
ficado
esquina
chamar
praça
janela,
bonita,
falando
vidro
vindo
cama.
espécie
jantar
acordei
buscar
entrando
tivesse
tanto
branca
filho,
procurei
quanto
área
esta
ela.
cozinha,
maria,
esculturas
mais,
juntos.
lembrar
aquele
transformado
bancos
unhas
grávida
junto,
velha,
nada,
olhando
vermelho
jovem,
dentes
qdo
ido
deitado
voltamos
vestida
calcinha
aquilo
mesa,
país
pude
presidente
corpo,
banda
cemitério
cansada
vergonha
voltou
janela.
idade
tanta
garagem
bonito,
Então
ficavam
daquele
comia
poderiam
sono
saíram
movimentos
serviço
receber
querendo
normal
volta.
deram
chorando
entendi
Como
dançar
coisa
ouvia
colocando
voltar.
organizar
coberto
pessoa,
normalmente
desenhos
imensa
Passamos
pensando
vestir
prato
pudesse
mercado
verdade
cinema
saída
transar,
segurar
perto,
tava
teríamos
lau
chato
igual
amarelo
trás
principal
perdido
roupa.
gritava
diz
boas
brincando
botas
beijo
crespos
espaço,
almoço
voando
vazia,
criança.
enorme,
levantei
cedo
branco.
rapazes
novo,
lençol
nublado
0
familiares.
achou
abrir
isso,
abandonado
usar
serviço,
colo.
roupa,
verdes
loiro
camiseta
responder
silêncio,
bandeja
legal
conseguir
bonitos.
verão,
pais,
paredes.
marrom.
concluir
EUA.
pra
surge
loira
saudades
estudar
dia.
barulhos
fumando
gostar
existia
curso
túmulos
caras
antes.
ria
japonesa,
levanta
monte
marcado
fugir.
alugado
pó.
clientes
arroz
grandes,
apesar
gritos
atravessava
pedido
decorados
sementes
toca
Assim
caderno
caso,
misturado
acordar.
cigarro
usado
flores,
grave,
feias,
fizesse
puta
enrolado
sabia,
interessar
fitas
cursos
avò
cantando,
hungria
primo,
guardava
Adriana
casei
faz
rosas,
interior.
capão
sempre.
atordoada
estudando
escrivaninha
celular,
segurei
estudava
jeito.
faculdade,
doença
remetia
esforço,
ofereciam
bonitas.
surpresa.
Nelson
morangos
sp
'
preparado
entregou-me
cobertor
mulher-gato
fechava
almofadas
vermelhas,
tapete
cantava
macarrão
roxas
simpática,
rs.
dem
carícias
beijar.
cobertas.
lar
profundo
mim.eu
cinema.
frestas
imensos
tomates
brincos,
colo.era
piteira
enrugados
episódio
tiinha
gestação.
deu-me
(primo).
natascha,
Sérgio
cultura
afro
kyoko'
enganada
Adriana.
provar.
examinar
samabaia
botas.
dentes.
começei
apresentasse
joaquina.
don't
worry
yoko.
hermética
convidou-me
Iguatemi,
amarelada
morar,
agradá-lo
canoa,
travesseiro,
fronha
empreiteiro
móvel.
curti
acordasse.
enxergar.
Adão,
persiana,
naftalina,
k-7
transarmos,
esculturas,
açúcar.
tensa
sintoma
encolhi
junker
numeração,
concepção
gravidez,
tratamento
fatos
aconchegante,
redondos,
graça
tudo’.
Contei
respondeu:
“não
bola,
iluminado
consertava
drama
largona.
medicina,
jogo,
desistiria
quarto.era
lagartixa,
belinha.
pena
feito.
joãozinho
eduardo
pergunta
preocupação
intrigada,
harrrison.
almoço,
belinha
assaltada
castigo.
piadas
george
lord'
merdas
soprano.
cresceu
cansando
Nacional
adorava
nagô.
pausadamente,
Odilon
aquecida
super.
cobriu
acordava,
cama.Eu
tomates,
sonolenta
pensei,
aquecer.
‘putz,
cantando/falando
pássaros
azar!’.
perturbar.
vestida,
sweet
'my
mamão,
croata.’
vargas,
graças
croata
aprendido
ruína
línguas
juntei-os
azevedo,
acampamento
adulta.
beijinho
nojento,
teatros
joaquina,
completasse
1
astrogildo
cantada
‘estou
pufe
colocá-lo
raphael
hungria.
30.
quietinha
educada,
balthazar
mamão.
diz:
visor
leila
concentrado.
interrompê-la
balé
atençaõ,
xadrez,
morangos.o
dissesse
Eduardo