Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
Ce ta aqui há quanto tempo? / Tuk

Ce ta aqui há quanto tempo?A Katia namorava comigo. Determinado dia eu tava andando por aí quando de repente encontrei a Katia em um carro conversível com dois garotos: um no volante e outro do lado dela. Quando eu percebi, a Katia tava de aliança mas mesmo assim tava de mão dada com o garoto que tava do lado dela (o garoto parecia o Leonardo DiCaprio). Virei pra ela com cara de choro, tirei minha aliança, dei pra ela e saí andando. Vi que ela vinha atrás de mim e eu saí correndo. Os caras do carro também vieram atrás de mim, determinada hora me cercaram mas consegui sair pra uma rua e descer a rua. Essa rua era a rua do mercado 3 amigos naquele ponto em que ela encontra com a rua que sobe pra feira, mas era de terra e tinha várias ruas de terra por ali.



Em seguida cheguei à frente de casa, onde resolvi dar um jeito de impressionar a Katia pra conquistar ela de volta. Acabei descobrindo que o Flavio (do Dimensão) também tava querendo isso e então virou uma espécie de corrida. Pra me ajudar veio o Ronaldo (do UOL) correndo do meu lado. Corremos até certo ponto e resolvi pegar minha bicicleta que tava no lugar do antigo Centerbol e por isso tive que voltar um pouco. Voltamos e quando fui querer minha bicicleta eu tinha que comprar, porque tinha deixado ela na bicicletaria e agora o cara queria me vender. De repente brotou o Doug (do Dimensão) que pagou a bike e eu saí andando com ela. Consegui passar o Flávio mais ou menos em frente da academia Patrícia Medrado, mas não era academia, só uma banca de jornal onde eu perguntei se o cara tinha alguma coisa, mas o cara não tinha. Daí o Ronaldo falou: "putz, não tem outra banca?". O cara respondeu que não, mas o Ronaldo olhou mais pra frente e parecia ter uma. Ele dizze: "putz, parece que tem outra mais pra frente". Nesse ponto percebi que estava sem bicicleta mas nem liguei, daí comecei a correr desesperadamente, até que o Ronaldo falou: "putz, você não sabe correr, tem que dar passadas maiores, maior espaço entre os seus pés". Nisso a gente começou a correr que nem raio, deixando o Flávio bem pra trás. Nem sei se fomos na banca ou se a gente fez alguma outra coisa. Enfim depois começamos a voltar pra casa com a tal da técnica de corrida do Ronaldo, encontramos o Flávio na altura da danceteria Ghost, passamos ele, daí chegando em casa o Doug tava me esperando no portão. Ainda era fim da tarde, entramos em casa o Ronaldo sumiu e o Doug queria jogar RPG. Não me importei com isso e fui buscar minha bicicleta que, misteriosamente, eu sabia que estava na garagem. Saí pela porta pra ir até a garagem e já eram tipo 2 ou 3 da manhã e tava quase tudo completamente escuro. Percebi que eu era esquizofrênico porque um garoto que era eu mesmo, só que mais jovem, tava com a bicicleta (que aliás tinha um farol). Ele veio em direção a mim montado nela. Eu falei pra ele: desce da bicicleta. Ele disse "OK" e desceu. No que eu tava atravessando a garagem pra chegar na antiga porta de entrar, brotou no portão um molequinho com aparência de trombadinha, junto com um outro um pouco maior do que ele. O baixinho disse:



- Ce ta aqui há quanto tempo?



Fui entrando na casa com bicicleta e tudo. Consegui entrar mas enquanto eu entrava ouvi o trombadinha dizendo meio ritmado:



ô jornaleiro

ô jornaleiro

ô jornaleiro, ce ta aqui há quanto tempo?



Morri de medo e acordei