Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
Maconha (arroz) e Gab Marcondes doente / Hannap

Maconha (arroz) e Gab Marcondes doenteSonhei que estava na casa da Gab Marcondes. Ela ia no médico fazer uma consulta com suspeita de uma doença grave. Na volta ela trouxe muitas compras de comidas saudáveis. Exageradamente. Ela voltou e foi direto deitar em uma cama. Estava muito abatida, com uma expressão de medo. Minha família do sul veio inteira visitá-la, tias, avós, meu pai Eugênio e minha mãe. A cama da Gab ficava com a cabeceira apoiada em uma parede e com espaço nas duas laterais. Nas paredes ao redor ficavam penduradas frutas e verduras muito antigos.
No lado direito da cama, onde estava eu e meu pai, ficavam vários abacates, cortados ao meio e colocados de frente para a parede em um suporte. Atrás dela ficavam plantas grandes, como chifres-de-veado. Do outro lado mais verduras.

Todos iam conversar com a Gab, que estava deitada. A sensação era que ela estava um pouco doente e deveria se cuidar melhor, mas ela encarava aquilo como algo terminal. De repente alguém esbarrou nos abacates da parede e eles começaram a cair. Estavam velhos.

Minha mãe, minhas tias e o Sr. José Belo começaram a limpar os vegetais novos que a Gab tinha comprado, para substituir os arranjos antigos. Um gostoso cheiro de aipo e salsinha tomou conta do quarto. Sentimos que aquilo faria bem à recuperação da Gab.

Enquanto isso meu pai, Eugênio, conversava comigo, olhando a cena. Ele me deu um beijo e sentiu um cheiro de maconha na minha barba. Eu tinha fumado antes da Gab ir ao médico. Eu não percebi, e continuei falando algo sobre o arroz. Ele disse: - Eu sei que tu gosta muito de arroz. Com um tom irônico. Eu entendi que eue tinha percebido o cheiro da maconha e comecei uma pequena discussão metafórica. Eu disse: - Gosto de arroz sim, faço uso de vez em quando, qual o problema? Ele disse: - Eu sei, eu sei. Irônico. Eu disse: - O que é que tu sabes? Tu achas que sabes. Nunca me perguntou nada a respeito. Ele viu que eu estava seguro dos meus argumentos e que poderíamos falar abertamente sobre o assunto, então baixou o tom inquisitivo e o sonho acabou.