Drömma

aisling . dream . rêve . sogno . sonho . sueño . traum . śnić
Drömma Dreaming Logger — Coleção de Sonhos — Sonhário
Prática na casa do Iyengar / Hannap

Prática na casa do Iyengar
Sonhei que eu estava num retiro de ioga com com o Iyengar. A Katia, o Antonio e a Ju também estavam. A Lara também estava com um amigo, a Priscila e muita gente mais. O workshop era na casa do Iyengar. Eu fiquei doente e não estava praticando. Fiquei com a Pri, perto do portão da garagem, de frente pra todo mundo, vendo os outros praticarem. Ela também não praticava. Nós ficamos deitados no chão, apoiados num travesseiro e cobertos por um edredom. O lugar era tosco. O piso irregular, difícil de praticar sobre ele. Eu e a Pri nos cobrimos inteiros, até a cabeça e nos beijamos ali embaixo. A Lara não via, nem o namorado da Pri, que também estava praticando. O Iyengar andava com as mãos no chão e o corpo todo paralelo ao chão, sem encostar mais nada. Ele dava impulsos com a mão e andava muito rápido. As pessoas ficaram impressionadas, mas eu também sabia andar assim. O temido Iyengar que não falava com ninguém começou a falar muito comigo. Veio elogiar o livro e me perguntar como eu tinha feito. A Katia e o Antonio ficaram surpresos. A prática acabou e então eu resolvi fazer uma saudação ao sol, mas o Iyengar não deixou. Ao lado da área de prática (a garagem), havia vários chuveiros. Eu fui lá ver o pessoal tomando banho. Eu mesmo tomei. A Pri foi embora com o namorado e a Lara também. Fiquei sozinho. O Iyengar fazia uma espécie de parkour na casa dele. Fiquei impressionado ao vê-lo saltar de cabeça do segundo para o primeiro andar. Caiu com as mãos no chão e impulsionou o corpo pra trás. Fiquei conversando com o Antonio e a Ju. Ela queria fumar um beck, mesmo não tendo um lugar pra isso. Encontramos um esconderijo no meio da casa. Empurrando uma parede abriu um lugar que era um vão central, com uma escultura do Patanjali de madeira. A escultura passava pelos 3 andares da casa. Era um ambiente todo de madeira. Muito bonito. Eu fui embora de lá, mas a Ju, teimosa, acendeu o cigarro. O Iyengar sentiu o cheiro e veio muito brabo ver o que estava acontecendo. Meu pai Eugênio e minha mãe apareceram pra me buscar. Minha mãe tinha exagerado e levou 40 sanduíches de presunto e queijo, mas eu não queria comer.